Hoje, 19 de abril, é o aniversário de 81 anos do brasileiro que se tornou-se um dos maiores nomes da Música Popular Brasileira, o Rei Roberto Carlos. Foi nesse dia, em 1941, que veio ao mundo um dos homens mais talentosos que o país possui. Cantor e compositor de músicas românticas que mexem até hoje com as emoções mais intrísecas das pessoas, Roberto Carlos Braga, foi o líder do movimento cultural brasileiro nos anos 60, chamado Jovem Guarda.

Roberto Carlos

Junto com Erasmo Carlos e Wanderléia, apresentou um programa de tv, na Rede Record.

Tratava-se de um programa musical com o objetivo de despertar o interesse da juventude da época, por músicas pop e rock. Foi um sucesso grandioso!Líder de audiência, o programa era transmitido para várias cidades do país.

Erasmo Carlos, Wanderléia e Roberto Carlos

E quando o assunto é Roberto Carlos, lembro-me de um programa de rádio que minha mãe ouvia nos anos 90. Ah, os anos 90! Saudades daquela época.

Com o nome Show da manhã, e comandado pelo radialista, Cassiano José, na Rádio Cultura de Guarabira, cidade do agreste paraibano, o programa tinha um quadro chamado “A canção do Roberto que foi feita pra mim”.

Em uma época em que a internet ainda não era um recurso muito evidente, principalmente nas regiões interioranas do Nordeste, o rádio possuía aquela magia do desconhecido que estava por trás daquelas voz belíssima de todas as manhãs.

Não fui do tempo da Jovem Guarda, mas, assim como a maioria dos jovens que deram audiência ao programa do Rei, eu ouvia todos os dias aquelas músicas que se encaixavam perfeitamente com as histórias contadas pelo Cassiano José.

Eram histórias que os ouvintes mandavam para serem lidas no ar, durante o quadro. E no final, tocava uma música do Roberto Carlos que tinha tudo a ver com o enredo escrito. Das mais tristes e felizes, às mais ousadas, eu ouvia cada detalhe daquelas vivências, que ganhavam vida através das ondas do rádio, e eram compartilhadas no horário em que eu estava me arrumando para ir à escola.

Como quem ler um livro, eu ficava imaginando cada pessoa, cada lugar que era descrito, interpretado por aquela voz, que eu nunca soube quem era pessoalmente.

E nesse dia, em que o Rei Roberto Carlos completa 81 anos, não encontrei data melhor para falar dessas lembranças que fizeram parte da minha história. Cada dia que passa, como estudante de Jornalismo, percebo o quanto a comunicação faz parte da nossa vida, das nossas histórias, de cada fase vivenciada.

E se eu fosse escolher “a canção do Roberto que foi feita pra mim”, seria…

Vou deixar que o Cassiano José responda, no dia em que ler meu texto (risos).

 

Maria Daniele de Souza Lima, 34 anos. Professora, Estudante de Jornalismo, Colunista e apaixonada pela comunicação.