Há mais de um mês, a mineradora canadense Trevali tenta localizar oito trabalhadores presos na mina Perkoa, em Burkina Faso, no oeste da África, após uma enchente inundar o subterrâneo do local. De acordo com a empresa, 165 milhões de litros de água varreram a parte subterrânea da mina, causando grandes danos às rampas e estradas de acesso, bem como à infraestrutura subterrânea. Até 11 de maio, aproximadamente 38 milhões de litros de água haviam sido bombeados para fora.

“Apesar dos esforços abrangentes das equipes de busca, incluindo a adição contínua de equipamentos extras de bombeamento durante o processo de busca e drenagem, ainda não encontramos os mineiros desaparecidos”, informou a empresa em comunicado divulgado em 12 de maio. Ainda segundo o último relatório, há uma câmara de refúgio a uma profundidade de aproximadamente 570 metros, no entanto, ” é improvável que eles estivessem juntos quando a inundação ocorreu, ou que todos eles pudessem chegar ao refúgio”.

O trabalho de resgate é acompanhado pelo governo de Burkina Faso. Em 1º de Maio, o primeiro-ministro do país, Albert Ouédraogo, visitou o local e instaurou um inquérito para investigar as causas do incidente.

Em última atualização da equipe de resgate, compartilhada nesta 2ªfeira (16.mai), os bombeiros afirmam ter feito progresso nas buscas, mas sem encontrar nenhum dos desaparecidos.