O registro da federação partidária entre PT, PCdoB e PV foi aprovado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta terça-feira (24). Denominada de “Brasil da Esperança”, a federação vai unir as três siglas como se fossem uma só no Congresso Nacional por pelos menos nos próximos quatro anos. Dessa forma, o grupo vai dividir o fundo partidário e tempo de televisão, além de unificar o conteúdo programático.

Na Paraíba, à princípio vão existir divergências entre os partidos, uma vez que o PV e PCdoB integram e apoiam o governo de João Azevêdo (PSB), pré-candidato a reeleição, e, por outro lado, o PT firmou apoio ao senador Veneziano (MDB) para governador. As agremiações terão o prazo das convenções partidárias para definir aliança com um único candidato na majoritária.

O ex-presidente do PV na Paraíba, sargento Dênis, que atualmente compõe os quadros nacionais do partido na federação, afirmou ao ClickPB que o nome de João Azevêdo será defendido nas reuniões entre os três partidos na Paraíba. O objetivo, segundo Dênis, é tentar pacificar a questão local sem que o tema precise ser debatido nacionalmente entre as siglas.

“Oficialmente, teremos que tomar uma decisão: ou Veneziano ou João Azevêdo. Hoje, o PV e PCdoB estão com João. Ou seja, já temos dois votos a favor de João. Só que o presidente do PT [Jackson Macedo], que tem direito a voto, quer Veneziano. Nós queremos conversar e discutir mais para que a nossa tese da reeleição de João seja acatada por essa parte do PT que está na direção”, disse.

 

  • Click PB