Atrito entre bolsonaristas na Paraíba. O deputado Wellington Roberto, presidente do PL no Estado, não gostou da sugestão do pastor Sérgio Queiroz, pré-candidato ao Senado pelo PRTB, para que Bruno Roberto (PL) desista de sua postulação ao Senado e que o PL o integre na chapa.

Roberto rechaçou a visão do pastor e o acusou de ser desagregador e fomentar o ódio.

“Pessoas que só fazem desagregar, nunca defenderam o nome do presidente Jair Bolsonaro, nem quando participaram do seu governo, mas falam como se ajudassem a reeleição do nosso presidente… se reúnem no fim de semana para fomentar o ódio, a mentira e a fake news. A única chapa consolidada por Jair Bolsonaro é de Nilvan Ferreira, Bruno Roberto, Tércio Arnaud e Isaac…”, disse.

O deputado ainda chamou Sérgio de “falso profeta”: “Fica pregando o ódio, ele não vai prosperar. Ele não tem condição de fazer chapa. o partido dele é um partido nanico…”.

Queiroz responde

Nesta manhã, Queiroz rebateu o colega bolsonarista: “Se diante de um convite que fiz para a unidade do PL com o meu partido (PRTB), sou chamado de falso profeta e desagregador, por Wellington Roberto, restou claro que o nobre deputado se sente dono do movimento de restauração da Paraíba. Terá que convencer o povo. Seguirei firme!”.

Ele completou: “Além disso, por ter menosprezado o PRTB, chamando-o de partido nanico (leia-se, sem dinheiro do fundão), não sabe o nobre deputado que só me deu combustível para lutar, assim como Davi lutou contra Golias. A Paraíba conhecerá um guerreiro que só se dobra diante de Deus”.

 

WSCOM