Pesquisadores da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, conseguiram identificar quais células ajudam o coração humano a se regenerar após um ataque cardíaco. A descoberta, descrita em uma pesquisa publicada este mês na revista científica Journal of Clinical Investigation, pode contribuir para estudos futuros que visem desenvolver melhores tratamentos para problemas cardiovasculares.

O principal ponto do levantamento é o papel dos macrófagos, células conhecidas por destruir bactérias e iniciar respostas inflamatórias favoráveis para o corpo humano.

Segundo os pesquisadores, após um ataque cardíaco, essas células correm para o coração para “comer” o tecido danificado ou morto, em um processo conhecido como eferocitose, necessário para que o coração se recupere completamente.

O desafio dos pesquisadores agora é encontrar uma maneira de provocar os macrófagos a induzir mais VEGFC e acelerar o processo de reparo do coração, ou formas de administrar o fator de crescimento diretamente ao tecido danificado.

A descoberta é importante pois a insuficiência cardíaca após infarto do miocárdio é uma importante causa de morbidade e mortalidade — entender como ela acontece pode evitar mortes e melhorar a qualidade de vida do paciente que se recupera do ataque cardíaco.

 

METRÓPOLES