O ex-deputado federal Arnaldo Faria de Sá (PP-SP) morreu na manhã desta quinta-feira (16) em São Paulo, aos 76 anos. Ele estava internado desde a semana passada com Covid-19, mas a causa da morte não foi informada.

Arnaldo Faria de Sá foi deputado constituinte, eleito por oito mandatos. Atualmente era vereador na cidade de São Paulo. Ficou conhecido por defender os direitos de idosos, aposentados e pensionistas.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), decretou luto oficial de três dias. Em nota, Lira afirmou que o ex-deputado deixa “legado admirado por todos, acima de todas as diferenças”.

NOTA OFICIAL

A vida pública nos oferece a oportunidade de conhecer o melhor e pior da natureza humana, suas mais sublimes virtudes, suas fraquezas mais recônditas. São raros aqueles que deixam um legado admirado por todos, acima de todas as diferenças.

É com grande pesar, em nome da Câmara dos Deputados e pessoalmente consternado, que comunico o falecimento do ex-deputado Arnaldo Faria de Sá.

Foi deputado constituinte, eleito por oito mandatos para a Câmara Federal pelo povo de São Paulo. Ocupou inúmeras funções públicas e vocalizou sempre com talento e habilidade os temas mais candentes de seu tempo. Deixa o exemplo de um homem público capaz de divergir e convergir com firmeza e flexibilidade, sempre com seu carisma e sua simpatia pessoal única, mesmo que nos embates não lhe faltasse a verve do orador implacável.

Transmito à família as mais sinceras condolências e declaro luto oficial por três dias em homenagem ao deputado Arnaldo Faria de Sá. É uma homenagem para deixar registrada na história a grande passagem desse vulto que tanto contribuiu para a nossa democracia.

 

 

Agência Câmara de Notícias