A nova fase de bastidores da cena política paraibana, depois da desistência de Aguinaldo Ribeiro na disputa do Senado, aponta novo imbróglio em torno do governador João Azevedo.

 

É que setores do Republicanos asseguram que até admitem conviver com indicação do PP para vice desde que seja indicação de Cicero Lucena, portanto, resistem e não aceitam nome da indicação familiar de Aguinaldo Ribeiro.

 

Na prática, como diria Maria Júlia lá na Torre, esses setores do Republicanos não aceitam a indicação de Lucas Ribeiro, hipótese prevista sob indicação de Aguinaldo.

 

O fato é que a relação entre o líder do PP e o Republicanos azedou muito sem perspectiva de superação para convivência, o que na essência se traduz em sério problema na campanha de João Azevedo.

 

ALCKMIN SÓ EM JULHO

 

O Comitê Lula – João Azevedo na Paraíba resolveu adequar a agenda do pré-candidato a vice-presidente Geraldo Alckmin para julho na perspectiva de tê-lo em ato público em João Pessoa e Campina Grande.

 

O deputado federal Gervásio Maia e o presidente nacional Carlos Siqueira estão na costura.

 

PERFORMANCE DE PEDRO

 

De Brasília chega a informação de bolsonarista raiz e de prestígio que a sucessão na Paraíba entrou em pauta para possíveis decisões impactantes em face da posição do pré-candidato Pedro Cunha Lima de não subir nas pesquisas de opinião.

 

Há a probabilidade de outros cenários a partir da atual realidade. Voltaremos ao assunto.

 

ÚLTIMA

 

“Tô vendo tudo/ tô vendo tudo/ mas bico calado /faz de conta que sou mudo”.

 

WSCOM