Em nota, a Medow Entretenimento e Cultura, empresa organizadora do evento, informou que a interrupção do show de Gustavo Mioto foi resultado de uma divergência com a Polícia Militar de interpretação quanto ao tempo limite para apresentações artísticas no Parque do Povo.

“De acordo com o TAC assinado pela empresa junto ao Ministério Público, para a noite do dia 29 de junho os shows poderiam acontecer até às 3h30, com tolerância de 30 minutos. Nesse sentido, Gustavo Mioto poderia continuar a apresentação até às 4h e a previsão da direção de palco era encerrar o show às 3h50. Entretanto, para a PM os 30 minutos de tolerância são para dispersão e não para continuidade do show”, disse a nota.

A empresa também reiterou que vai alinhar os entendimentos sobre os horários dos próximos dias com a Polícia Militar para evitar que a situação se repita.

A assessoria do cantor também foi procurada pelo g1, mas não deu retorno.

O show era o último da noite e começou por volta das 2h40. Quando o som do microfone foi desligado, às 3h35, Gustavo se mostrou surpreso até ser informado pela equipe de que não poderia seguir com a apresentação. Quem estava na frente do palco ainda conseguiu ouvir um breve adeus.

“Então, galera de Campina Grande, até ano que vem”, disse visivelmente triste, antes de dar as costas.

Em quase uma hora de apresentação, Gustavo emocionou muitos fãs com as rimas e refrãos românticos. Boa parte do público foi até o Parque do Povo, local onde a festa acontece, só para vê-lo e homenageá-lo.

No fim do show, sem explicação nem despedida, os fãs não queriam deixar o local e mostraram insatisfação pela forma com que o artista foi tratado.

O sertanejo foi a principal atração anunciada para a festa na quarta-feira (29). Antes de Campina Grande, ela também fez show em Bananeiras, município do Brejo paraibano. Estas apresentações foram as últimas da temporada junina.

 

  • G1