Relatora da Comissão Externa da Câmara dos Deputados que acompanha as investigações sobre as mortes de Bruno Pereira e Dom Phillips, a deputada federal Vivi Reis, do PSOL do Pará, apresentou na tarde desta quarta-feira à Procuradoria-Geral da República uma lista de 14 pessoas que sofrem ameaças de morte na região do Vale do Javari.

A relação inclui indígenas, servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai), integrantes da União dos Povos Indígenas no Vale do Javari (Univaja)e indigenistas.

O documento, que solicita que oito das vítimas de ameaças ingressem no Programa de Proteção a Defensores de Direitos Humanos, foi entregue à procuradora Eliana Torelly, coordenadora da 6° Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal (MPF), que acompanha a pauta indígena.

A iniciativa surgiu a partir de uma solicitação feita pela Univaja. Vivi Reis integrou a comitiva de parlamentares que na semana passada visitou os municípios de Atalaia do Norte e Tabatinga, no Amazonas, onde o indigenista e o jornalista inglês foram mortos, em 5 de junho.

Durante a visita, os parlamentares ouviram os relatos de indígenas e moradores da região, muitos dos quais ameaçados por pescadores ilegais que enriquecem a partir da pesca do Pirarucu, um peixe amazônico que pode pesar até 200 quilos, além da caça ilegal de antas, queixadas e tartarugas.

O GLOBO