O Diário Oficial do Estado apresenta na edição deste sábado (9) uma série de promoções pelos critérios de “merecimento” e “antiguidade” beneficiando vários integrantes da Polícia Militar da Paraíba (PMPB). Os atos governamentais qualificam a patente de membros do quadro de oficiais, nos postos de coronel, tenente coronel, major, capitão e tenente da corporação.

Os atos governamentais promovem por “merecimento” ao posto de coronel os atuais tenentes coronéis Irlan Trajano de Sena, Souza Neto, Werton Leite Lima, Douglas Ferreira de Araújo e Francisco Petrucci Palitot de Oliveira, entre outras promoções.

CLIQUE AQUI e confira a relação completa das promoções.

A medida faz parte do pacote de melhorias na Polícia Militar defendida durante entendimento entre membros da corporação e o governador João Azevêdo em reuniões para negociação salarial, que envolveu aumento de 10% e a incorporação de 80% da bolsa desempenho ao salário para policiais e bombeiros militares da Paraíba, em até 36 meses.

OUTRAS PROMOÇÕES

Em abril deste ano, o governador João Azevêdo anunciou a promoção de 900 militares, sendo 865 da Polícia Militar da Paraíba – 227 soldados a cabo; 608 cabos a 3º sargento; e 30 da graduação de 3º sargento à graduação de 2º sargento, além de 71 bombeiros militares. Estas ascensões profissionais dos militares representam um investimento de R$ 4,3 milhões, a cada ano.

Na ocasião, o governador ressaltou que o Governo do Estado tem compromisso com a segurança pública e busca sempre promover ações que valorizem os profissionais desta área. “Isso é respeito, é a forma de mostrar como o Governo tem um olhar diferenciado para as pessoas. Porque quem entra na vida militar tem a expectativa de crescer, cumprir cada etapa e subir de patente a cada período. Só nestas promoções vamos fazer um investimento de R$ 4,3 milhões a cada ano e, em breve, teremos mais gente sendo promovida. Fazer isso é mostrar respeito, estamos acabando com a Bolsa Desempenho, onde o profissional perdia quando ia para a reforma. Agora estamos incorporando paulatinamente os valores, para que o cidadão possa ir para a reforma com o salário que tinha na ativa”, comentou o governador.

Ele ainda recordou: “Antes, um soldado para ser cabo levava 10 anos. Para sair de cabo para 3º sargento tinha que passar mais 10 anos, ou seja, a pessoa levava 20 anos para sair de soldado até 3º sargento. Hoje, depois da modificação que fizemos, o cidadão leva 14 anos nessa subida de patente, uma redução de seis anos”, pontuou João Azevêdo.