O presidente Jair Bolsonaro convidou embaixadores de diferentes países para uma reunião na tarde da próxima segunda-feira (18) no Palácio da Alvorada. O assunto: uma explicação, segundo o ponto de vista de Bolsonaro, sobre as eleições brasileiras.

Embaixadores contaram que, apesar de os convidados não terem nenhum detalhe do conteúdo da apresentação, acreditam que o presidente vai questionar a segurança das urnas eletrônicas e o processo eleitoral.

O anúncio da reunião foi feito numa live no dia 7 deste mês, em que o presidente da República afirmou que convocaria o encontro com embaixadores para falar sobre “como é o sistema eleitoral brasileiro”, com documentos sobre as eleições de 2014 e 2018.

Na mesma live, Bolsonaro disse: “Será um PowerPoint mostrando tudo o que aconteceu nas eleições de 2014, 2018, documentado, bem como essas participações dos nossos ministros do TSE, que são do Supremo, sobre o sistema eleitoral”, disse o presidente.

Em maio, o Tribunal Superior Eleitoral realizou o evento “Sessão Informativa para Embaixadas: o sistema eleitoral brasileiro e as Eleições de 2022”, onde diplomatas estrangeiros ouviram exposições feitas por ministros e secretários da Corte sobre as eleições e o sistema eletrônico de votação. No mesmo mês, o TSE fez o teste de segurança das urnas eletrônicas e respondeu às recomendações feitas pelo Ministério da Defesa sobre o sistema eleitoral.

Não há evidência de nenhuma fraude nas urnas ou no processo eleitoral.

Embora autoridades repitam diariamente que as urnas são seguras e de o próprio Bolsonaro já ter admitido que não tem elementos para apontar irregularidades, o presidente da República persiste na estratégia de criar suspeitas sobre o processo eleitoral.

 

G1