Um bebê de 3 meses entrou em morte cerebral no hospital Infantil de Florianópolis, capital de Santa Catarina, nesta quinta-feira (21/7). A suspeita é de que ele tenha sido espancado por um casal de cuidadores.

A criança foi transferida para Florianópolis em estado grave por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) na segunda-feira (18/7), depois de ser atendida no hospital Maicé, no Oeste do estado.

A criança estava intubada no Hospital Joana de Gusmão, em Florianópolis desde segunda-feira (18), após dar entrada na emergência com várias lesões corporais e cerebrais e em quadro de parada cardiorrespiratória.

Isamar Celeste Rojas, irmã da tia do bebê, informou que a vítima teve fratura no crânio, costelas quebradas e estava com os olhos roxos.

Ela e a mãe do bebê são venezuelanas e, de acordo com Isamar, vieram para Santa Catarina em busca de melhores condições de vida. As duas moram juntas em Caçador. Além do bebê, segundo a tia, a mulher tem uma criança de dois anos.

A suspeita da Polícia Civil é de que o crime tenha sido cometido por um casal de babás, que teve a prisão a prisão preventiva decretada pela Justiça.

A suspeita sobre os cuidadores, de 19 e 21 anos, foi apontada após o laudo pericial médico constatar lesões graves no bebê, entre elas, a prática de “shaken baby”, que é quando um adulto chacoalha uma criança de forma agressiva.

A Justiça decretou a prisão preventiva do casal suspeito de agredir o bebê. A decisão ocorreu após audiência de custódia. Os acusados foram encaminhados para o Presídio Regional de Caçador e a Civil segue investigando o caso.

Polêmica Paraíba