Mais uma correição de grande porte foi iniciada pela Corregedoria-Geral de Justiça da Paraíba na manhã dessa segunda-feira (18). Até sexta-feira (22), a Comarca de Guarabira recebe as equipes da CGJ nas unidades judiciárias e extrajudiciais para uma atividade de orientação. A audiência pública de abertura dos trabalhos ocorreu na Câmara Municipal de Guarabira ‘Casa Osório de Aquino’, ocasião em que o corregedor-geral de Justiça, desembargador Fred Coutinho, ressaltou o compromisso com o diálogo com magistrados, servidores, delegatários e autoridades locais.

“Estamos aqui imbuídos de buscar melhorias para o Judiciário. Poderíamos fazer um levantamento e lançar provimentos, mas não é esse o nosso método. Queremos conversar abertamente, ouvir as demandas. A orientação virá sempre em primeiro lugar”, assegurou.

Este ano, a CGJ iniciou o procedimento correcional nas comarcas de grande porte do Estado, passando por Patos, Cajazeiras e Sousa. Em Guarabira, foi iniciada a correição nas Comarcas de 3ª entrância, que será seguida das Comarcas de Campina Grande e João Pessoa.

A dinâmica das atividades foi esclarecida pelos juízes-corregedores Aparecida Gadelha, Fábio Araújo e Ely Jorge Trindade.

“Estamos felizes por realizarmos nossa primeira correição nas comarcas de 3ª entrância. Nos enxerguem como colaboradores, orientadores, mas, também, como aprendizes, pois é isso que temos vivenciado em cada correição que fazemos pelo Estado”, afirmou a magistrada corregedora Aparecida.

O juiz Fábio Araújo acrescentou que as unidades da 3ª entrância contemplam aspectos de uma macroestrutura e, por isso, mais complexas. Reforçou, ainda, o foco na orientação. “Durante muito tempo, o trabalho correcional foi associado à punição, mas isso tem mudado. Viemos juntar a mãos, pois somos todos membros de uma mesma instituição. Nossa tônica é orientar, pois quando a gente orienta, evita o equívoco”, argumentou.

O caráter de aproximação foi destacado pelo juiz Ely Jorge. “Este é um momento em que o Judiciário, através da Corregedoria, procura uma aproximação ainda maior com a magistratura, autoridades municipais, serventuários e com os integrantes dos diversos municípios que integram a comarca para aperfeiçoarmos os serviços em prol da cidadania”, defendeu.

A abertura dos trabalhos ocorreu na Câmara de Vereadores

Ao recepcionar os membros da CGJ, a juíza Hígia Porto Barreto, diretora do Fórum, enalteceu o trabalho correcional. “É sempre bom termos orientações e bons parâmetros, por isso, estaremos à disposição da Corregedoria para fazermos tudo que estiver ao nosso alcance a fim de aprimorarmos o nosso trabalho. Sejam bem-vindos”, disse.

O trabalho será feito em seis unidades (cinco Varas e um Juizado) e 16 serventias, distribuídas na sede e nos municípios de Araçagi, Cuitegi, Pilões, Pilõezinhos, Pirpirituba, Duas Estradas, Serra de Raiz e Sertãozinho.

Por Gabriela Parente