A 46ª promotora de Justiça em substituição de João Pessoa, Sônia Maria de Paula Maia, realizou, nesta sexta-feira (29/07), o resgate de um idoso de 72 anos que vivia em situação de abandono, no bairro de Mangabeira VI. A promotora aplicou a medida protetiva consistente em abrigamento e o idoso foi levado para a instituição de longa permanência Nosso Lar.

Segundo a promotora Sônia Maia, ele morava sozinho, vivia em uma casa insalubre, cheia de lixo e era ajudado pelos vizinhos. Relatório de  visita domiciliar apontou que o idoso tem sequelas de AVC (acidente vascular cerebral), possuindo dificuldade de locomoção e na fala, visto a doença ter afetado o lado esquerdo do corpo, ocasionando a perda parcial dos movimentos do braço e da perna.

Além disso, segundo o relatório, o idoso é viúvo, mora sozinho e, segundo informações dele próprio, tem dois filhos, ambos usuários de substâncias entorpecentes, e que só o procuram quando querem dinheiro. Foi constatado “in loco” que ele vive em situação de extrema vulnerabilidade e risco pessoal e social, e condição subumana vivenciada pelo idoso, em decorrência da total negligência da família.

“Logo que chegou à instituição foi avaliado pela médica e já tinha à  sua disposição um prato de comida. Chorou de alegria quando saiu de casa”, informou a promotora.

 

WSCOM