As Rádios Cultura, Rural e TV Nordeste 1 retransmitiram a programação da TV Arapuan que foi ao AR nesta segunda-feira (08), iniciando às 21:30h, o debate político entre os candidatos ao governo do estado da Paraíba. O atual Governador João azevedo (PSB) e os demais candidatos, Nilvan Ferreira (PL), Pedro Cunha Lima (PSDB), Adjany Simplício (Psol), Major Fábio (PRTB), Antônio Nascimento (PSTU), Veneziano Vital do Rêgo (MDB), ficaram frente a frente na sabatina de maior interesse coletivo na reta final para a escolha do futuro governador do estado paraibano. Os discursos levantados no dabate foram de temas livres, enfatizando assuntos como educação, saúde, segurança, moradia, violência doméstica etc.

O governador e candidato a reeleição, João Azevedo, na sabatina de hoje, mencionou o avanço do estado na realização de obras do Governo estadual em diferentes locais da Paraíba, como por exemplo a instalação da rede de tomógrafos, realização de cirurgias eletivas do programa Opera Paraíba,  a implantação de equipamentos de hemodinâmica em Campina Grande e Patos, e sua atitude no enfrentamento da Covid.

Na ocasião, o candidato Pedro Cunha Lima (PSDB), fazendo referência a segurança hídrica, relatou a importância de realizar a construção de mais açudes, relatando que é inadmissível a região do brejo paraibano sofrer com a escassez de água, inclusive enfatizando que essa região é uma das que mais chovem, e ainda assim, essa é a realidade que os cidadãos paraibanos vivenciam: “Temos que construir açude, para que quando chova, como está acontecendo agora, a gente possa ter mais reservatórios para atender a nossa necessidade”, disse. Pedro também expôs a sua indignação com as regalias da classe política, frisando que abriu mão de alguns benefícios que a própria lei garante aos parlamentares, por ter a consciência de que não precisa e que os demais políticos deveriam espelhar o exemplo e assim também repassar tais recursos a população, que é quem de fato mais necessita.

Na fala de Nilvan, um dos temas abortados foi o aborto, e a sua manifestação sobre o assunto foi demonstrada de forma nítida que não é a favor dessa prática, ao contrário, afirmou que é defensor da vida, e que não concorda com a corrupção no sistema de saúde que promove o fim de vidas inocentes: “quando se desvia recurso da saúde, muitas pessoas morrem por que não tem o atendimento desejado, procurado; é a prova de que eu sou defensor da vida”, afirmou, Nilvan. Outra pauta também defendida pelo candidato, é a redução de secretarias, enfatizando que “a maquina precisa ser enxugada”, disse.

Major Fábio, em um dos momentos da sabatina, ressaltou que sua gestão será uma administração de transparência, garantindo que se alcançar a eleição, vai trabalhar junto com o Ministério Público da Paraíba (MPPB), para discutir como será investido os recursos públicos na sua gestão: “Uma das bandeiras que estamos apresentando para o povo da Paraíba, é o compromisso com a honestidade. Vamos nos comprometer com a honestidade e eficiência. Nós queremos manter os dados abertos.”, relatou.

Veneziano Vital, entre os diversos temas, se comprometeu em interiorizar as ações de saúde em todo o Estado, construir uma rede de maternidades com UTI neonatal e os hospitais regionais de Esperança e Sapé, pois entente a carência da saúde e a necessidade do melhoramento na área para atender com agilidade e eficiência a quem precisa.

Adjany Simplicio salientou os direitos da mulher, a necessidade de combater a violência de caráter feminista, a importância de promover educação sexual nas escolas para que a adolescente venha ter discernimento necessário para não se tornar no futuro uma vitima de violência sexual, doméstica, relacionamento abusivo etc.

O candidato Antônio Nascimento enalteceu a sua candidatura como a representatividade do povo, das categorias, das minorias… ele fez questão de frisar referindo-se aos demais candidatos que palavras bonitas, domínio de oratória, boa imagem não convencem mais, e que a sociedade precisa de um representante que vive ou viveu as mesmas realidades, dificuldades que a grande coletividade vivencia.

 

Redação NE1