O ex-presidente Lula em Pernambuco. Foto: Ricardo Stuckert

O Tribunal Superior Eleitoral decidiu nesta quarta-feira 10, por 4 votos a 3, manter Eurípedes Júnior na presidência do PROS.

No plenário virtual, a Corte validou uma liminar do ministro Ricardo Lewandowski que devolveu Eurípedes ao comando da legenda, mas ainda analisará o mérito da ação.

Nesta quarta, seguiram Lewandowski os ministros Alexandre de Moraes, Benedito Gonçalves e Mauro Campbell Marques. Divergiram os ministros Edson Fachin, Carlos Horbach e Sergio Silveira Banhos.

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Até 31 de julho, o comando do PROS estava nas mãos de Marcus Holanda, responsável por lançar a candidatura do influencer Pablo Marçal à Presidência. Naquele dia, o vice-presidente do STJ, Jorge Mussi, decidiu, em meio ao plantão, devolver o partido a Eurípedes. O dirigente logo reassumiu a legenda e fez uma reunião com o ex-presidente Lula (PT) para declarar apoio à sua candidatura.

No dia seguinte, o ministro Antonio Carlos, que é relator da ação, reformou a decisão e deu o PROS de volta a Marcus Holanda. Com a decisão de Lewandowski e a chancela do plenário do TSE, o partido volta a ser comandado por Eurípedes.

 

Carta Capital