O desemprego recuou em 22 Estados brasileiros no 2º trimestre. Nos outros 4 Estados e do Distrito Federal foi registrada estabilidade na desocupação de sua população.

Os dados foram divulgados nesta 6ª feira (12.ago.2022) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Eis a íntegra da pesquisa (5 MB).

O Estado que teve a queda mais acentuada no 2º trimestre foi o Tocantins. A taxa de desemprego caiu de 9,3% para 5,5%, redução de 3,8 pontos percentuais no período.

Também houve uma queda significativa em Pernambuco. O Estado tinha taxa de 17% para 13,6%. A queda foi de 3,5 pontos percentuais. A taxa ainda está acima da média geral, que inclui toda a população. No geral, o desemprego é de 9,3%, ou seja, são 10,1 milhões de pessoas desempregadas.

Além do Distrito Federal, os 4 Estados que tiveram estabilidade, segundo o IBGE, foram Amapá, Ceará, Rondônia e Mato Grosso.

Os Estados que registraram as maires taxas de desemprego no 2º trimestre são Bahia, com 15,5% e Pernambuco, com 13,6%. Já Santa Catarina (3,9%) e Mato Grosso (4,4%) têm as menores.

Eis a taxa de desemprego em cada unidade da federação:

  • Bahia: 15,5%
  • Pernambuco: 13,6%
  • Sergipe: 12,7%
  • Rio de Janeiro: 12,6%
  • Paraíba: 12,2%
  • Rio Grande do Norte: 12%
  • Acre: 11,9%
  • Distrito Federal: 11,5%
  • Amapá: 11,4%
  • Alagoas: 11,1%
  • Maranhão: 10,8%
  • Ceará: 10,4%
  • Amazonas: 10,4%
  • Piauí: 9,4%
  • São Paulo: 9,2%
  • Pará: 9,1%
  • Espírito Santo: 8%
  • Minas Gerais: 7,2%
  • Goiás: 6,8%
  • Rio Grande do Sul: 6,3%
  • Roraima: 6,2%
  • Paraná: 6,1%
  • Rondônia: 5,8%
  • Tocantins: 5,5%
  • Mato Grosso do Sul: 5,2%
  • Mato Grosso: 4,4%
  • Santa Catarina: 3,9%

Poder 360