Foto: Divulgação

O setor portuário teve no primeiro semestre de 2022 uma queda 3,3% em relação ao mesmo período do ano passado, com 581,3 milhões de toneladas de cargas movimentadas.

Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (15/8) pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

O desaquecimento no mercado global e a crise na economia da China, importante parceiro comercial do Brasil, causaram a desaceleração, segundo informa a agência.

“A redução neste semestre ocorre em função provavelmente dos problemas ocorridos na China, de lockdowns, fechamento de indústrias e portos. Isso impactou granel sólido, mineral e vegetal, e a movimentação de contêineres apresentou redução também”, disse o diretor-geral da autarquia, Eduardo Nery.

Apesar da queda, o primeiro semestre fechou, em dados absolutos, com o segundo maior número da história do setor portuário.

A expectativa ainda é a de que o setor cresça em movimentação portuária no segundo semestre. A Antaq estima um volume de 631 milhões de toneladas para a segunda metade do ano, uma alta de 2,9% em relação aos últimos seis meses de 2021.

No primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2021, a movimentação de contêineres caiu 4,4%, mesma redução registrada no granel sólido. O granel líquido apresentou queda de 4,5%, enquanto a carga geral subiu 18,6%.

Veja destaques no setor portuário:

  • Granel sólido: – 4,4%
  • Granel líquido: -4,5%
  • Contêineres: -4,4%
  • Carga geral: 18,6%, puxada por celulose
  • Petróleo: -5,6%
  • Soja: -11,2%

 

METRÓPOLES