Por outro lado, o saldo em carteira do crédito imobiliário alcançou R$ 595,2 bilhões, recorde de contratação no trimestre

 

Caixa Econômica Federal lucrou R$ 1,8 bilhão no 2º trimestre deste ano. Representa redução de 70,7% em relação ao mesmo período do ano passado, quando o banco contabilizou a oferta inicial de ação da Caixa Seguridade e a venda de participação no Banco Pan.

O balanço da estatal foi divulgado nesta 5ª feira (18.ago.2022). Eis a íntegra (2 MB).

Guimarães, que pediu demissão no início de julho depois de ser acusado de assédio sexual por funcionárias.

O saldo em carteira do crédito imobiliário alcançou R$ 595,2 bilhões no período, 11% superior quando comparado a junho de 2021. Em relação a março, houve avanço de 3,3%. A Caixa é líder na oferta de crédito habitacional.

Segundo a Caixa, foram R$ 39,7 bilhões em contratação (considerando recursos SBPE e FGTS), 9,6% maior se comparado ao 2º trimestre do ano passado e o maior volume de trimestral da história.

A Caixa continuou crescendo o desempenho no agronegócio. O saldo em carteira totalizou R$ 30,8 bilhões, crescimento de 202,3% em 12 meses e de 45,1% desde março. Desse montante, o estoque de operações com pessoa física somava R$ 19,6 bilhões, alta de 253,9% em relação a junho de 2021.

“A Caixa pretende manter contínuo crescimento no crédito rural, expandindo sua carteira de forma robusta e sustentável, posicionando a empresa como referência no mercado do agronegócio”, diz o banco.

A carteira de crédito ampliada encerrou o trimestre até o fim de junho com saldo de R$ 928,2 bilhões, aumento de 13,7% em um ano e de 4,4% desde março.

Foram concedidos R$ 127,8 bilhões em crédito no último trimestre, aumento de 18,6% em relação ao 1º trimestre deste ano e 17,5% em relação ao 2º trimestre do calendário anterior.

A inadimplência da carteira de crédito fechou o período em 1,89%, redução de 0,57 ponto sobre o 2º trimestre de 2021. Também houve recuo de 0,44 ponto em relação a março.

O banco é comandado desde o início de julho pela economista Daniella Marques.

 

PODER 360