A assessoria do candidato à reeleição em 2022, Jair Bolsonaro (PL), está entrando em contato com emissoras de televisão para cancelar a participação do presidente em debates políticos para o primeiro turno. A decisão aconteceu depois da participação na sabatina do Jornal Nacional, nesta última segunda-feira (22).

Conforme avaliação da comitiva do presidente, os debates serviriam muito mais para os adversários da corrida eleitoral do que para ele mesmo. Ou seja, a exposição não valeria a pena, visto que o candidato está crescendo nas pesquisas de intenção de voto mais recentes.

De acordo com a Datafolha, Jair Bolsonaro saiu de 27%, em maio, para 32%, em agosto, diminuindo a diferença para o líder das pesquisas, o candidato Lula (PT). A diferença já chegou a ser de 21% nas pesquisas mais recentes, mas a última mostrou uma diferença de 15%.

Com essa realidade, Bolsonaro cancelou sua participação no debate da Rede TV, o qual foi cancelado após Lula também desistir. Além disso, o grupo do candidato à reeleição também acredita na propaganda eleitoral no rádio e na televisão, que começa nesta sexta-feira (26), e numa crença de eleitores silenciosos. Estes não divulgam o voto, mas estão dispostos a apertar 22 em outubro.

O Antagonista