Conversa entre o estudante de medicina preso e uma criança de 12 anos (Foto: Reprodução)

A Policia Civil do Distrito Federal prendeu, nesta quarta-feira (31), um estudante de medicina, de 30 anos, suspeito de utilizar jogos online para induzir crianças a enviarem fotos e vídeos com conteúdo sexual por meio de aplicativo de mensagens, com a promessa colocá-las em posições de destaque e receber recompensas na plataforma. Segundo a corporação, as vítimas tinham até 13 anos.

As investigações se iniciaram no ano passado, após a mãe de uma das crianças descobrir as mensagens de cunho sexual que o filho, de 12 anos, trocava com o suspeito. Ainda de acordo com a Polícia Civil, o homem agia no Distrito Federal, em Mato Grosso e em Minas Gerais. Os agentes também apuram se ele teria feito vítimas na Bolívia. Foragido desde o ano passado, o estudante foi capturado em uma cidade do Mato Grosso.

Em junho do ano passado, a mãe de uma das vítimas viu que as conversas entre o filho e o suspeito ocorriam há um mês. Nos diálogos, segundo a polícia, o suspeito pedia ao menino para enviar fotos nuas, assim como também mandava fotografias e vídeos pornográficos.

 

O GLOBO