Um casal de irmãos causou polêmica nas redes sociais ao tornar pública a relação amorosa incestuosa que cultivam. Em um tuíte publicado no último dia 30, o usuário conhecido como Yulia disse não se importar com a opinião das pessoas, já que a troca de afeto “é consensual” e ambos são adultos. A revelação gerou críticas por parte dos internautas, mas também houve quem apoiasse o incesto — atividade sexual entre membros de uma família ou entre parentes que possuem uma relação de consanguinidade.

“Depois de manter tanto nossos afetos às escondidas (principalmente da nossa família) nós finalmente decidimos oficializar isso”, escreveu o jovem, completando que enxerga a irmã “como uma mulher, apesar de ter crescido ao lado dela” e que “não tem nada melhor que amar amorosamente alguém que você conhece tão bem e sente tanta intimidade”.

O jovem ainda garantiu que os dois estão muito felizes, e que pretendem casar e ter filhos. “Nós compartilhamos desse sentimento e estamos muito contentes com isso, planejamos nos casar e adotar filhos. Afinal, nós nos amamos e nos desejamos mutualmente”, finalizou.

Nos comentários, pessoas criticaram a exposição do casal. Um usuário comentou: ”é pecado grave, amigo”. Outra escreveu: “o mundo está acabando mesmo. Me perdoa mas, isso não é normal desejar o próprio sangue”.

No entanto, alguns perfis defenderam o romance entre os irmãos. “Se vocês são maiores e os dois querem, tem problema nenhum (sic). Na verdade, foi uma prática muito comum durante 5 mil anos de humanidade”, disse um internauta.

Atualmente, o incesto não é considerado crime no Brasil, a menos que envolva menores de 14 anos, quando passa a ser enquadrado como estupro de vulnerável. O Código Civil, por sua vez, apenas proíbe as uniões civis entre parentes próximos por sangue ou afinidade.