Candidatos à Presidência em 2022 — Foto: Rede Globo/Divulgação

Neste sábado (10), os candidatos à Presidência da República tiveram encontros com apoiadores e reuniões com equipes internas, em agendas com apenas alguns compromissos públicos. Confira como foi o dia dos candidatos:

O candidato Ciro Gomes (PDT) faz campanha neste sábado (10) no estado do Rio Grande do Sul. Em Passo Fundo, ele participou, pela manhã do lançamento de candidatura local, no Centro de Tradições Gaúchas Osório Porto, no centro da cidade. Em Porto Alegre, ele visitou à tarde o acampamento Farroupilha no Parque Harmonia. À noite, o candidato faz live para a Ciro TV, às 21h.

O candidato da Democracia Cristã (DC), Constituinte Eymael, cumpriu agenda na cidade de Brusque (SC), no Vale do Itajaí. O político participou de uma carreata e se reuniu com apoiadores. Em entrevista a TV Globo, Eymael defendeu mudanças na legislação tributária. “Minha formação acadêmica é na área do direito, na área tributária. Fui vice-presidente da Comissão de Tributos na [Assembleia] Constituinte e tenho exatamente a visão do que temos que mudar na área tributária brasileira. Temos que transformar o tributo em um aliado”.

O candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), esteve no Rio de Janeiro participando de um evento oficial como presidente da República. Em seu perfil no Twitter, ele mencionou investimentos feitos nas ferrovias brasileiras em seu governo: “De 2019 a 2022, o Governo Federal viabilizou, através de leilões, concessões pelo Programa Pro-Trilhos, R$ 133,24 bilhões de investimentos projetados e 27 contratos assinados, que totalizarão 9.922,5 km de novos trilhos à malha ferroviária brasileira”, escreveu. “Desenvolvimento Nacional, empregos diretos e indiretos e nova revolução de modais de transporte.”

O candidato à presidência pelo PT, Luiz Inácio Lula da Silva, participou de um ato político na manhã de hoje em Taboão da Serra (SP). Em seu discurso, o candidato falou sobre a importância de se garantir uma nutrição adequada na primeira infância e prometeu se empenhar na modificação da Reforma Trabalhista, em vigor desde 2017. Ele também se comprometeu recriar o Ministério da Mulher. “A mulher é maioria, sabe o que quer, é sujeita da História. E ela tem que ajudar a transformar esse país”. Lula disse ainda que, ao assumir Presidência, vai se posicionar contra o comércio de armas. “Ao invés de armas, a gente vai distribuir livros”.

O candidato do PTB à Presidência, Padre Kelmon, se reuniu, na parte da manhã, com padres e pastores apoiadores de sua campanha. Sua assessoria de imprensa não divulgou nenhuma informação sobre o encontro por se tratar de compromissos internos.

A agenda da candidata Simone Tebet (Movimento Democrático Brasileiro) começou às 9h em Campinas com o Encontro de Mulheres em um centro de eventos do bairro Vila Industrial. Depois, ela fez a Caminhada da Esperança pelo Calçadão da Rua Treze de Maio, no Centro Cultural e Financeiro de Campinas. À tarde, a candidata seguiu para Carapicuiba, também em São Paulo e fez a Caminhada da Esperança na Avenida Rui Barbosa.

O candidato Léo Péricles (Unidade Popular) fez agenda em Recife (PE). Pela manhã, ele fez caminhada no centro de Recife. O candidato almoçou com apoiadores na sede do partido em Recife e à tarde fez plenária, no mesmo local. No fim do dia, visitou apoiadores na Ocupação Vila Sul, também em Recife.

A candidata senadora Soraya Thronicke (União Brasil) começou o dia em reunião com a equipe de  Assessoria de Imprensa e Comunicação da campanha eleitoral, em São Paulo. No começo da tarde ela seguiu para São Vicente, no litoral paulista para fazer encontrar com eleitores e depois fazer um passeio ciclístico, que começou no Pier de São Vicente. No mesmo local, ela fez comício à tarde.

A candidata do PCB à Presidência da República, Sofia Manzano, passou o dia na capital paulista. Pela manhã, participou, remotamente, de reunião dos Centros Socialistas, na qual foram debatidos os desafios eleitorais para o campo socialista. Sofia também assinou a carta de compromissos com que o Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) apresenta aos candidatos a cargos eletivos as medidas que julga necessárias para reverter o que classifica como “precarização da saúde pública e do trabalho da categoria”.

 

Agência Brasil