Divulgação/Lollapalooza

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios ordenou, no último dia 9, o bloqueio das contas bancárias da cantora Pabllo Vittar para o pagamento de uma dívida referente a compra de imóvel em Uberlândia, Minas Gerais.

Segundo dados do processo, a compra ocorreu em 2017. O caso está na justiça desde 2018, mas a defesa da artista afirmou que nunca havia sido citada neste processo.

A 11ª Vara Cível de Brasília emitiu a ordem de bloqueio das contas ou de fundos de investimentos que estivessem no nome da artista devido a falta do pagamento.

Na decisão do juiz Ernane Fidelis Filho, consta a informação de que foi encontrado nas contas da artista o valor devido pela compra do apartamento, cerca de R$ 140 mil.

CNN entrou em contato com a assessoria de imprensa da cantora, que informou que a equipe jurídica tomou as providências e reiterou que a artista “nunca foi citada neste processo” e espera que o caso seja revertido na Justiça.

“A artista Pabllo Vittar nunca foi citada neste processo, tendo tomado ciência dessa demanda somente quando houve o bloqueio judicial de sua conta corrente”, diz a nota.

“Assim que tomou ciência da situação, a sua equipe jurídica tomou as devidas providencias e espera reverter essa decisão em breve, uma vez que houve completo cerceamento do direito ao devido processo legal, ampla defesa e contraditório. Trata-se de grande equívoco que espera seja revertido pela Justiça”, conclui o comunicado do departamento jurídico da equipe de Pabllo Vittar.

 

CNN