“Vou processar um por um, vou buscar minha reparação após esse episódio de violência que sofri”, disse o presidente do PSB na Paraíba que tenta reeleição a deputado federal, Gervásio Maia. A fala foi feita em entrevista ao Arapuan Verdade, nesta segunda-feira (19).

O conflito teria sido motivado devido à ordem das falas dos políticos em um comício em Guarabira na noite do sábado (17).

Segundo Maia, o agressor que lhe deu um soco nas costas teria sido o assessor parlamentar do deputado Raniery Paulino (Republicanos), João Agostinho Cézar Bezerra, o mesmo registrou um boletim de ocorrência por injúria racial contra Gervásio.

Segundo o candidato a deputado estadual Renato Meireles (PSB), após o discurso de João Azevêdo e da candidata ao Senado, Pollyanna Dutra, o combinado seria ele falar. O candidato a deputado estadual Célio Alves (PSB), no entanto, pegou o microfone, começou a falar e depois passou a vez para Gervásio, o que teria irritado aliados de Raniery Paulino, que se manifestaram.

As agressões teriam sido mútuas no palanque conforme registrado nos vídeos que circulam nas redes.

 

ClickPB