(Foto: Reprodução/Instagram)

O tribunal Regional Eleitoral da Paraíba negou uma liminar de Raniery Paulino contra falas de Gervásio Maia após confusão em um evento político em Guarabira no último final de semana. Na ocasião, uma confusão envolvendo o deputado federal Gervásio Maia (PSB) e aliados do deputado estadual Raniery Paulino (Republicanos) terminou na delegacia.

Em um vídeo gravado em frente ao trio elétrico é possível observar que a confusão se inicia quando o candidato a deputado estadual Célio Alves (PSB) termina sua fala e passa a Gervásio Maia. Gervásio é presidente estadual da sigla, deputado federal e candidato a reeleição. Ao iniciar sua fala, Maia é interrompido por Renato Meireles (PSB).

Renato troca empurrões com Célio, que está ao lado de Gervásio, pede para “esperar” e solicita respeito. Logo, seu microfone é cortado. O sistema de som do trio elétrico e desligado e iniciam-se vaias por parte do público.

Outro vídeo da mesma situação, gravado em outro ângulo (no próprio trio elétrico), é possível ver troca de empurrões entre alguns membros da equipe, troca de ameaças e a posterior tentativa de apaziguar a situação. Desde a madrugada de hoje (18), os conteúdos viralizaram nos grupos de mensagens da região.

O  governador João Azevêdo (PSB), participou do evento , mas não estava mais no local no momento da confusão. Gervásio alegou ter sido agredido nas costas e prestou Boletim de Ocorrência à Polícia. Agostinho afirmou que também prestou BO por ter sofrido, segundo ele, injúria racial.

 

Mônica Melo/Click