Na última sexta-feira (23), o corpo de José foi encontrado e Sueli presa. A família informou à polícia que a suspeita fez um plano funerário para o marido em abril deste ano e se colocou como beneficiária, o que pode indicar que ela premeditava o crime. (Foto: Reprodução)

A pastora Sueli Alves dos Santos Oliveira, de 42 anos, foi presa suspeita de matar envenenado o marido, o motorista José Maria Vieira de Oliveira, de 49 anos, em Bela Vista de Goiás, na Região Metropolitana de Goiânia. De acordo com a delegada Mágda D’Ávila, o casal teve uma briga na noite anterior da morte e a mulher simulou uma cena de suicídio.

“Os policiais encontraram um vidro de ‘chumbinho’ e a gente percebeu que ela estava de olho no vidro enquanto os agentes estavam na casa. A perícia detectou o veneno em um copo, na pia da cozinha e até na caixa de gordura”, descreveu a delegada.

A polícia informou que Sueli negou o crime e alegou que o marido suicidou para colocar a culpa nela. O g1 não conseguiu contato com a defesa da suspeita até a última atualização dessa reportagem.

Na última sexta-feira (23), o corpo de José foi encontrado e Sueli presa. A família informou à polícia que a suspeita fez um plano funerário para o marido em abril deste ano e se colocou como beneficiária, o que pode indicar que ela premeditava o crime.

 

g1