Foto: Reprodução

O candidato e deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) comemorou a vitória na Itália da coligação de direita liderada pelo FdI (Fratelli d’Italia ou, em português, Irmãos da Itália), da direitista Giorgia Meloni. O congressista compartilhou um vídeo da política que deve ser indicada como primeira-ministra italiana criticando o “lobby LGBT”, a imigração e o islamismo.

Sim à família natural, não ao lobby LGBT, sim à identidade sexual, não à ideologia de gênero, sim à cultura da vida, não para o abismo da morte, sim a universalidade da cruz, não à violência islâmica, sim as fronteiras seguras, não à imigração em massa”, diz Meloni em trecho de um discurso.

Eduardo publicou os vídeos em suas redes sociais. Na legenda, escreveu: “Parabéns Giorgia Meloni, que será a primeira mulher a governar a Itália, mas você vai ouvir da mídia que o “fascismo da ultradireita” venceu. Assim como o Brasil, a Itália agora é “Deus, pátria e família””.

ELEIÇÕES DA ITÁLIA

A coligação de direita liderada pelo FdI obteve 44% dos votos, com 99,7% das urnas apuradas, segundo dados apurados pelo Ministério do Interior na madrugada desta 2ª feira (26.set). Com isso, a Itália deve ter a 1ª mulher primeira-ministra de sua história –o nome de Giorgia Meloni será indicado pela coligação.

Sozinho, o FdI recebeu 26% dos votos. O crescimento da sigla foi meteórico, considerando que há 4 anos, nas eleições legislativas de 2018, obteve somente 4,3% dos votos.

Em 2º lugar, aparece a chapa de centro-esquerda liderada pelo PD (Partido Democrático), de Enrico Letta, com 19%. Em 3º, está o MS5 (Movimento Cinco Estrelas), de Giuseppe Conte, com 15,5%.

PODER 360