Reprodução

Em sua tradicional livre, o presidente Jair Bolsonaro (PL) exortou os brasileiros a irem votar vestindo camisa da Seleção Brasileira, neste domingo (2), anunciando que onde houver presença de militares do Exército ninguém será impedido de votar vestindo camisa nas cores nacionais.

Bolsonaro fez a afirmação ao ler em voz alta a informação, que parece falsa, de que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estaria avaliando proibir o acesso de eleitores à sessão eleitoral, vestindo camisas com as cores do Brasil.

“Você tem medo de quê, Alexandre de Moraes?”, perguntou Bolsonaro, concluindo logo em seguida que o temor do presidente do TSE seria o de ver “o mar de brasileiros” indo votar de verde e amarelo.

Apesar da fala do presidente, não há informação confirmada de que o TSE cogite essa proibição, mas a informação, ainda que falsa, ganhou credibilidade em razão de decisão recente de uma juíza gaúcha, depois anulada, de proibir eleitores empunhando bandeiras do Brasil ou vestindo as cores nacionais, por considerar que seriam elementos que “caracterizam” uma das forças políticas em disputa.

A lei permite que o eleitor se vista como quiser, no ato de votação, inclusive com camisetas mostrando o rosto do seu candidato. A lei proíbe apenas que o eleitor se manifeste durante o processo de votação, na seção eleitoral.

O assunto incendiou as redes sociais, onde muitos manifestam a intenção de comparecerem vestindo a camisa canarinha, como foi o caso do apresentador de TV Ratinho. Ele divulgou vídeo afirmando que “nada vai me impedir de ir votar vestindo minha camisa verde e amarela”.

Diário do Poder