Imagem de satélite do ramo de Meteorologia Regional e de Mesoescala dos EUA mostra o olho do furacão Ian chegando perto da Flórida

O furacão Ian, uma das tempestades mais poderosas já registradas nos Estados Unidos, inundou o sudoeste da Flórida, transformando ruas em rios. Na manhã desta quinta-feira (29), a tormenta enfraqueceu e se tornou uma tempestade tropical, segundo o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês).

A tormenta deixou sem energia 1,8 milhão de pessoas nesta quarta-feira (28) e ameaça provocar danos catastróficos nesta quinta (29).

A imprensa norte-americana noticia que há pessoas presas em casas em regiões alagadas.

O furacão Ian, que passou por Cuba, tocou o solo duas vezes na Flórida, depois de ganhar força e ter sido elevado nesta quarta-feira (28) à categoria 4, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) do país.

O furacão tem ventos de até 250 km/h, segundo o NHC.

Esse é um dos furacões mais fortes a atingir os EUA em décadas, segundo o “New York Times”. Os meteorologistas afirmaram que uma parte do estado deve observar uma onda de tempestade catastrófica, vento e inundações.

O Ian tocou no solo nos seguintes locais:

  • Ilha de Cayo Costa, perto da cidade de Fort Myers;
  • Cidade de Punta Gorda.

O governador da Flórida, Ron DeSantis, afirmou que a intensidade do furacão provavelmente já passou do seu pico, mas que o estado ainda deve ser atingido e que haverá danos.

Moradores da costa do Golfo do México, na Flórida, fecharam casas e seguiram para áreas mais altas. A tormenta deve levar muita chuva e ventos fortes.

Moradores de oito regiões do estado receberam ordem para sair de locais vulneráveis: Charlotte, Hillsborough, Lee, Levy, Manatee, Pasco, Pinellas e Sarasota.

A Disney fechou, nesta quarta-feira, todos os parques do grupo na Flórida por pelo menos dois dias.

A Baía de Tampa, que não é atingida por um furacão diretamente há 100 anos, e a cidade de Saint Petersburg eram os alvos mais prováveis para o primeiro impacto direto, segundo a primeira projeção. Porém, uma atualização agora projeta o Ian mais ao sul do estado.

No dia anterior, a tormenta atingiu Cuba, deixando a ilha inteira sem energia e duas pessoas mortas, além de vilarejos inundados. A tempestade devastou o extremo oeste da ilha com ventos e inundações.

Rua parcialmente destruída em Pinar del Rio, Cuba, após passagem do furacão Ian — Foto: Ramon Espinosa / AP Photo

Cuba

Embora o furacão já tenha passado por Cuba, o país ainda enfrenta fortes chuvas e ventos. Na noite de terça-feira (27), toda a ilha estava sem luz, segundo autoridades locais. Pelo menos uma pessoa morreu.

Lázaro Guerra, diretor-técnico da União Elétrica de Cuba, disse que uma falha no sistema elétrico nacional, em parte associada à tempestade, afetou a infraestrutura, informou a mídia estatal.

“O sistema já operava em condições complexas com a passagem do furacão Ian”, disse Guerra. “Não há serviço de eletricidade em nenhuma parte do país agora.”

 

g1