João Azevêdo (PSB) e Pedro Cunha Lima (PSDB). (Foto: Reprodução)

Os candidatos ao governo da Paraíba que concorrem no segundo turno das Eleições 2022 poderão gastar 50% a mais do limite de despesas estabelecidos durante o primeiro turno, com isso o limite de gastos chega a R$ 10.673.283,69. Conforme apurou o ClickPB, no primeiro turno João Azevêdo (PSB) liderou os gastos de campanha, com R$ 6.727.914,99.

A maior despesa do candidato foi serviços de produção de vídeos e programas de TV e produção de áudios, filmes e jingles para campanha. A empresa Farol Consultoria em Publicidade recebeu R$1.600.000,00. Já o segundo maior gasto foi com adesivos e bandeiras. Thiago Henrique Assis de Moura Eirelli recebeu R$638.950,00 com este objetivo.

Para conferir a lista completa de despesas do candidato João (PSB), clique aqui.

Pedro Cunha Lima teve despesa no valor de R$ 5.516.696,99. O maior gasto do candidato foi com pesquisa de opinião pública, qualitativa e quantitativa. Houve despesa de R$ 700.000,00 com esta finalidade. A empresa contratada foi a Alfa Inteligência e serviços de software e opinião LTDA. O segundo maior gasto foi com serviços gráficos. A Gráfica JB LTDA captou  R$ 681.520,00 da receita do candidato para esta finalidade.

Para conferir a lista completa de despesas do candidato Pedro (PSB), clique aqui.

Como funciona o acréscimo no limite do segundo turno

De acordo com a Justiça  Eleitoral, o acréscimo de 50% também é valido para os candidatos que concorrem a presidência da república. Os valores de referência foram os adotados nas Eleições 2018, atualizados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), aferido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Joaquim Neto