Minas Gerais confirmou neste domingo, 9, a segunda morte por vários dos macacos, na cidade de Pouso Alegre. De acordo com o comunicado da Prefeitura local, a vítima é um rapaz de 21 anos, com comorbidades, que estava internado desde 11 de setembro. Atualmente, no município, há quatro casos confirmados, além de um em análise e 45 descartados. Segundo o boletim divulgado pelo Ministério da Saúde na última sexta-feira, até o momento há 8.340 casos confirmados da doença no Brasil. Outros 4.586 estão em acompanhamento. O Estado de São Paulo reúne o maior número de casos (3.843), seguido por Rio de Janeiro (1.120) e Minas Gerais (514). Com a morte informada neste domingo, o país já registra quatro vítimas fatais, sendo as outras duas no RJ. Conhecida internacionalmente como monkeypox, a varíola é causada por vírus e transmitida pelo contato próximo ou íntimo com uma pessoa infectada e com lesões de pele. O contato pode se dar por meio de um abraço, beijo, massagens, relações sexuais ou secreções respiratórias.

A transmissão também ocorre por contato com objetos, tecidos (roupas, roupas de cama ou toalhas) e superfícies que foram utilizadas pelo doente. Segundo o Ministério da Saúde, já está no Brasil o primeiro lote importado de vacinas contra a monkeypox. A remessa de 9,8 mil doses desembarcou na terça-feira passada (4) no Aeroporto de Guarulhos (SP). Cerca de 50 mil doses foram compradas pelo governo via fundo rotatório da Organização Pan-americana da Saúde (Opas). Os próximos lotes estão previstos para serem entregues até o fim de 2022.

 

Jovem Pan