Ao tentar entender a situação, João disse que seu companheiro de partido conseguiu colocar a esposa que obteve votos suficientes garantindo uma suplência. (Foto: Reprodução)

Após Buba Germano mudar de lado e se aliar a seu adversário, o candidato que concorre a reeleição para o Governo da Paraíba, João Azevêdo (PSB), revelou estar surpreso e não entender a mudança de posição de Buba Germano (PSB) nas últimas semanas prestes ao segundo turno do pleito eleitoral de migrar seu voto para Pedro Cunha Lima (PSDB).

Ele frisou que Buba tem uma história com o partido, mas que um problema jurídico o fez se ausentar da campanha, lançando a candidatura da esposa, Gilma Germano, para a Assembleia Legislativa. “O deputado tem uma história com o partido. Ele teve um problema jurídico que o fez se ausentar da campanha e colocou sua esposa”, disse João Azevêdo, em entrevista ao programa Arapuan Verdade, nesta terça-feira (11) sobre uma possível mágoa de Buba Germano.

Ao tentar entender a situação, João disse que seu companheiro de partido conseguiu colocar a esposa que obteve votos suficientes garantindo uma suplência. João afirmou não ter ideia do que teria provocado a decisão de Buba apoiar Pedro. “A deputada Gilma ficou como primeira suplente do PSB. Uma condição que permitiria que ela assumisse na Assembleia. Ela teria um mandato garantido”, explicou o gestor.

Apesar de toda a divulgação em torno do assunto e de o próprio Pedro Cunha Lima agradecer o apoio do casal Buba e Gilma Germano no segundo turno, sua esposa Gilma não deu nenhuma declaração sobre o assunto, a ex-deputada sequer foi vista no local da adesão, nem muito menos anunciado a migração junto com o esposo nas redes sociais.

 

ClickPB