Arqueólogos desenterraram os restos mortas de mais de 240 pessoas no Reino Unido, informou uma reportagem realizada pela BBC News. A descoberta, considerada extremamente significativa, foi feita sob o antigo edifício Ocky White, no País de Gales, onde há as ruínas de um convento medieval, que os pesquisadores acreditam que são do Priorado de São Salvador, mosteiro fundado por uma ordem de monges dominicanos por volta de 1256. Recentemente, no local, atuava uma loja de departamentos popular, que foi fechada em 2013. Os arqueólogos acreditam que o local possa ter sido um cemitério até o início do século 18. “É um lugar bastante prestigioso para ser enterrado. Você tem uma variedade de pessoas, desde os habitantes mais ricos até os moradores da cidade em geral”, disse Andrew Shobbrook, supervisor do trabalho no local.

Aproximadamente metade dos restos mortais que foram encontrados são de crianças, e alguns deles apresentam ferimentos na cabeça. Segundo Shobbrook, as marcas podem ter sido causados por flechas ou balas de mosquete. Uma teoria aponta que as vítimas podem datar de um ataque liderado por Owain Glyndŵr, que foi o último galês nativo a ter o título de Príncipe de Gales. “Sabemos que a cidade foi sitiada em 1405 por Owain Glyndŵr e esses indivíduos podem ser vítimas desse conflito”, acredita Shobbrook. Junto com os restos mortais foram encontrados outros achados, como incluindo azulejos. Todos vão ser armazenados em uma loja abandonada nas proximidades do sítio arqueológico. “Nunca em meus sonhos mais loucos pensei que me envolveria em algo tão grande”, confessou a arqueóloga Gaby Lester. “Esse achado está revelando uma grande parte da história de Haverfordwest e Pembrokeshire”. O local onde ocorrem as escavações está sendo remodelado para se tornar um empório de alimentos e um bar.

Loja de departamento em que os restos mortais foram encontrados

 

Jovem Pan