Reprodução

O deputado federal eleito Nikolas Ferreira (PL-MG) negou participação em vídeo íntimo que circulou pela internet nos últimos dias. Em participação na edição do programa Pânico desta quinta-feira, 13, o mineiro afirmou que apoiadores da esquerda tentaram associá-lo a conteúdo homossexual explícito. “Em tempos normais, eu não responderia esse pessoal, só que agora a gente sabe qual é a tática deles. Eles respondem baixaria de fotos e de imagens. É um nível tão absurdo, utilizaram um vídeo de um ator pornô gay. Não sei quem utilizou esse filtro, se foi o próprio [André] Janones. Pessoas que me conhecem desde criança, que me acompanham na internet, ficaram indignadas. A própria esquerda falando que foi tiro no pé, tendo que falar para a base deles que esse é o jogo e ainda contam com o jornalismo prostituto. Foi tão descarada a mentira que em questão de minutos todo mundo já viu que era um ator”, afirmou. Nas redes sociais, o astro do OnlyFans Joey Mills assumiu a identidade do conteúdo. “Essa mídia é tão absurda que não jogam que esse vídeo é fake. Eles realmente trabalham em prol da mentira, essa guerra é assimétrica. Eu precisava me defender, tomou uma proporção gigante ali no Twitter. Eles vão tirando nossas forças e contam com toda a mídia escrava. A gente sabe que é mentira, não sou homossexual, mas respeito quem é. A gente precisa compreender que há dois tipos, o homossexual, que busca uma aceitação, e o ativista LGBT, que busca uma imposição. Antigamente, Fidel Castro matava homossexual. Até vi pessoas de esquerda falando sobre isso, realmente é muito incoerente. Eles mesmos fazem a homofobia real”, lamentou Ferreira.

Na reta final das eleições, Nikolas diz trabalhar pela reeleição do presidente Jair Bolsonaro com o voto dos indecisos. “A nossa tática é levar a verdade. Agora, o foco é nas abstenções, no pessoal que está indeciso. Estou fazendo vídeos voltados para isso, para desmascarar as mentiras, 100 anos de sigilo, imóveis e orçamento secreto. Eles querem equiparar tudo isso ao Mensalão, o maior escândalo de corrupção do mundo, e acaba que muitas pessoas são enganadas por isso. A gente está fazendo o trabalho contrário. E muito jovem me segue”, avisou. Recentemente, o TSE pediu para que o parlamentar retirasse de seu TikTok conteúdo crítico em relação ao Lula. Ele discorda da atitude do tribunal e alertou para a medida. “Fizeram isso comigo, se eu não apagar o vídeo são R$ 50 mil que tenho que pagar por dia. Alegando que feria a honra do candidato… Ladrão tem honra agora? Realmente, antes de toda guerra, de todo o homicídio, antes de um genocídio físico, há o genocídio cultural. É isso que eles estão fazendo e é o que o professor Olavo [de Carvalho] dizia. Por maioria de votos, os ministros entenderam que o conteúdo não é fake news, mas um caso de desordem informacional, que une argumentos verdadeiros para gerar uma conclusão falsa. Isso aqui é uma nova língua, eles mudam os conceitos das palavras. A gente tem que tomar cuidado com esse tipo de conceito, não é somente uma questão eleitoral. A grande questão é que hoje a gente não pode nem mais questionar.

 

Jovem Pan