Raquel acordou no domingo de madrugada com um susto. (Foto: Reprodução)

Candidata ao governo de Pernambuco pelo PSDB, Raquel Lyra, 43, não conseguiu festejar sua ida ao segundo turno, uma surpresa após uma intensa disputa pela vaga. Horas antes do início da votação, em 2 de outubro, a tucana perdeu o marido, o empresário Fernando Lucena, 44, vítima de um infarto fulminante.

Raquel acordou no domingo de madrugada com um susto. Lucena passava mal dentro de casa, no apartamento deles em Caruaru, no agreste, cidade da qual ela foi prefeita. Apesar da tentativa de socorro do Samu, ele não resistiu. O casal tem dois filhos, João e Fernando.

Desde domingo, me questiono: Por que agora? Como seguir? Fico pensando como você me veria nesse momento, e só tem uma resposta. Você diria: ‘Fica tranquila, vai em frente, vai dar certo'”, disse Raquel, no último sábado (8), durante a missa de sétimo dia do seu marido.

A cerimônia, que aconteceu na catedral de Caruaru, reuniu centenas de pessoas, entre moradores da cidade, autoridades e políticos. Visivelmente abalada, acompanhada pela família, a candidata falou publicamente pela primeira vez desde o episódio. Ela leu uma carta que escreveu para o marido e lembrou do companheirismo dele ao longo de quase 30 anos juntos. “Tive a sorte de encontrar o amor da minha vida aos 14 anos.”

Raquel só retomou as agendas de campanha na segunda-feira (10). Até então, os compromissos foram assumidos pela vice dela na chapa, a deputada estadual Priscila Krause (Cidadania).

“A gente sempre achou a campanha desafiadora, o que não sabia é que vinha uma tragédia no meio”, conta Priscila ao TAB. “Fizemos um esforço muito grande para garantir o transcurso da campanha [no início do segundo turno], do ponto de vista operacional e de articulação política. Para dar a Raquel a tranquilidade e o conforto de poder vivenciar esse luto junto com os filhos e a família e de se colocar de pé de novo.”

Priscila e o deputado federal Daniel Coelho (Cidadania), um dos coordenadores da campanha, articularam os primeiros apoios à candidatura na nova fase das eleições. Entre eles, dois candidatos ao governo derrotados no primeiro turno, Anderson Ferreira (PL) e Miguel Coelho (UB) – terceiro e quinto colocados, respectivamente.

Pessoas próximas à candidata reforçam que ela tem sido “forte” e “decidida” apesar do luto. Falas que reforçam a imagem defendida na campanha em geral, na qual ela é apresentada como ex-delegada da Polícia Federal, responsável por diminuir o índice de violência em Caruaru.

Nos primeiros dias após o retorno, a candidata participou de reuniões internas da equipe para alinhamento de estratégias. Na quarta-feira (12), no entanto, foi pega de surpresa novamente: o filho mais velho, João, 12, teve uma crise de apendicite, precisou ser internado num hospital no Recife e passou por uma cirurgia. Raquel cancelou as agendas. O adolescente, segundo a assessoria de imprensa, passa bem.

 

UOL