Reprodução

A polícia do Rio de Janeiro voltou a pedir a prisão do ator José Dumont, de 72 anos de idade, acusado de pedofilia. Ele foi solto na semana passada por decisão da Justiça, tendo que usar uma tornozeleira eletrônica. A soltura de José Dumont na semana passada gerou polêmica no Rio de Janeiro. Até mesmo o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), se manifestou sobre o caso, dizendo que era um escárnio. Ele foi preso inicialmente no mês passado no apartamento dele, no bairro do Catete na zona sul da capital fluminense. Os agentes da polícia foram cumpriram um mandado de busca e apreensão, mas encontraram, em computadores e celulares, imagens de crianças e adolescentes sendo explorados sexualmente. O ator foi preso em flagrante e levado para o sistema prisional do Rio. Vizinhos chegaram a fazer denúncias contra ele por suspeitas de sua relação com uma criança de 12 anos de idade, com quem viram o ator fazer carícias. De acordo com a polícia fluminense, há provas contundentes do abuso sexual e mantê-lo solto seria um risco para menores de idade. Após o caso vir à tona, um processo que andava parado contra José Dumont na Paraíba, também por estupro de vulnerável, foi retomado pelo Ministério Público paraibano.

 

Jovem Pan