Divulgação

Os candidatos à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) estão dando destaque para o Sudeste desde o início da campanha e, na reta final do segundo turno, devem ampliar ainda mais a presença na região.

Nesta terça-feira (18), Lula ficou em São Paulo para se reunir com comunicadores. Já Bolsonaro, que tem percorrido mais de uma cidade por dia, fez comícios em Juiz de Fora e Montes Claros, em Minas Gerais.

Para os próximos dias, o atual presidente deve manter o foco em Minas e também ter presença em São Paulo.

Bolsonaro já esteve em Minas por mais de quatro vezes durante a campanha de segundo turno e afirmou que deve voltar ao estado. O objetivo é virar voto, já que o ex-presidente teve a maior votação por lá.

O candidato do PL, de acordo com informações de integrantes do comitê de campanha, obtidas pelo analista da CNN Caio Junqueira, deve passar por São Paulo de quinta a domingo desta semana.

As agendas ainda estão sendo fechadas, mas estão previstos eventos de rua, atos com prefeitos, agendas de bairro com o candidato a governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) e com o governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB). Também está no plano um ato —ainda não confirmado— na avenida Paulista.

A primeira-dama Michele Bolsonaro também tem agenda na capital paulista. Está previsto para quarta-feira (19) o evento Mulheres com Bolsonaro. Na quinta-feira (20) deverá ocorrer um ato de Bolsonaro com Rodrigo Garcia e prefeitos no estádio da Portuguesa. No mesmo dia, Bolsonaro e Rodrigo devem jantar juntos.

De acordo com o analista da CNN Leandro Rezende, Lula deve ir ao Rio de Janeiro na quinta-feira (20), passando por São Gonçalo e outras cidades. Ele tem os apoios dos prefeitos do Rio, Eduardo Paes (PSD), e São Gonçalo, Waguinho (União Brasil). O candidato do PT esteve na Baixada Fluminense na semana passada.

Os atos devem seguir o novo modelo adotado pela campanha, não mais de comícios parados, mas de caminhadas com Lula em cima de um carro de som.

O ex-presidente deve ir a Minas Gerais nesta sexta-feira (21). Ele passará pelas cidades de Juiz de Fora, Teófilo Otoni e Governador Valadares.

Segundo Rezende, o presidente do PT em Minas, o deputado Cristiano Silveira, reconheceu que o engajamento do governador Romeu Zema (Novo) em apoio a Bolsonaro produz resultados e, por isso, há cobrança por uma agenda ainda mais ampliada de Lula no estado.

Região mais populosa do país

A estratégia de depositar esforços no Sudeste, região mais populosa do país, é acertada, na avaliação da professora de ciências políticas Luciana Veiga.

“Os números das pesquisas mostram que eles têm razão ao focar no Sudeste, é onde está a maior fatia do eleitorado brasileiro e historicamente é onde tem se dado o maior número de abstenções”, disse à CNN Rádio.

A especialista destacou que as abstenções são um ponto-chave, já que representam uma chance maior de crescer “para além do ‘virar voto’, que é mais difícil.”

De acordo com a cientista política, o Sudeste também tem a “maior volatilidade de intenção de voto”, ou seja, de movimento de mudança de preferência por Lula ou Bolsonaro.

Intenções de voto para o Sudeste

A pesquisa Ipespe divulgada nesta terça-feira (18) mostra Bolsonaro com 46% dos votos e Lula com 44% na região Sudeste, mesmo resultado da pesquisa Ipec divulgada na segunda-feira (17).

Os candidatos estão empatados tecnicamente dentro da margem de erro, que é de três pontos percentuais no levantamento Ipespe e de dois no Ipec.

A pesquisa Ipespe entrevistou 1.100 pessoas por telefone entre os dias 17 e 18 de outubro. O nível de confiança é de 95,45%. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-06307/2022.

Contratada pela TV Globo, a pesquisa Ipec entrevistou 3.008 pessoas de forma presencial entre os dias 15 e 17 de outubro. O nível de confiança é de 95%. O levantamento foi registrado no TSE com o número BR-02707/2022.

CNN/BR