Reprodução

Um tribunal de Moscou condenou a Amazon a pagar 4 milhões de rublos (R$ 340 mil na cotação atual) nesta 3ª feira (18.out.2022). Segundo a agência de notícias russa TASS, foram duas multas por recusa em remover conteúdos que violam as leis do país. As publicações não foram especificadas.

Nenhum representante da Amazon compareceu ao tribunal.

A 1ª condenação foi de 1 milhão de rublos (R$ 85.000 na cotação desta 3ª feira) quando a empresa recusou excluir conteúdo relacionado a métodos de suicídio de uma de suas redes sociais.

Já a 2ª, de 3 milhões (R$ 255.000 na cotação desta 3ª feira), foi por negar remoção de suas redes sociais reportagens do site Hydra –proibido na Federação Russa. Além disso, os textos, segundo a sentença, continham informações sobre fabricação e venda de drogas.

É a 1ª vez que a gigante da tecnologia, com sede nos EUA, foi condenada por violar as leis do governo de Vladimir Putin. No entanto, a plataforma de streaming de vídeos Twitch, subsidiária da Amazon, já foi multada em agosto por hospedar vídeo com “informações falsas” sobre crimes de guerra.

Nesta 3ª feira (18.out), o serviço de streaming foi multado novamente. Desta vez em 8 milhões de rublos (R$ 680.000 na cotação atual) por publicar uma entrevista com o Alexei Arestovich, assessor do gabinete do presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, e por outros vídeos sobre a “operação especial militar” em território ucraniano.

 

PODER 360