Imagem de satélite do furacão Roslyn AFP PHOTO / NOAA/RAMMB - 22/10/2022

O furacão Roslyn se fortaleceu para a categoria 4 neste sábado (22) na costa do Pacífico do México, que foi declarada em alerta, informou o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês).

Às 15h00 GMT, o fenômeno registrou ventos de 215 km/h e embora possa perder força à medida que se aproxima da costa, “prevê-se que esteja próximo ou continue a ser um grande furacão quando atingir a terra no domingo (23)”, diz o boletim do NHC.

Um furacão superior à categoria 3 na escala Saffir-Simpson (de 5) é considerado potencialmente catastrófico.

De acordo com a previsão do NHC, Roslyn pode chegar à costa no domingo de manhã na costa do estado de Nayarit, em uma área onde estão localizadas as comunidades pesqueiras. A passagem do fenômeno afetará outros estados da costa do Pacífico, principalmente Jalisco, Colima (oeste) e Sinaloa (noroeste), onde foi declarado alerta preventivo para os efeitos do furacão.

Roslyn, que estava a 240 km do porto de Manzanillo (oeste) na manhã de sábado, tornou-se um furacão na noite de sexta-feira e rapidamente ganhou força enquanto se movia para norte-noroeste a 13 km/h.

A cada ano, o México sofre o ataque de ciclones tropicais nas costas do Pacífico e do Atlântico, geralmente entre maio e novembro.

No final de maio, Agatha, o primeiro fenômeno da temporada no Pacífico, atingiu a costa do estado de Oaxaca (sul), onde as chuvas nas cidades montanhosas deixaram onze mortos. Em 3 de outubro, Orlene desembarcou no estado de Sinaloa como categoria 1, deixando principalmente danos materiais.

Em 8 de setembro, Kay, também de categoria 1, atingiu o sul da península de Baja California, causando pequenos danos.

 

r7