A campanha à reeleição de Jair Bolsonaro (PL) incluiu no roteiro da última semana antes do segundo turno das eleições uma viagem para a Bahia, um dos estados onde o adversário do presidente, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), tem mais domínio e aceitação dos eleitores.

Na unidade federativa, Lula obteve 69% dos votos no primeiro turno contra 24% do candidato do PL — quase 4 milhões de votos a mais.

Nesta terça-feira (25), Bolsonaro visita Guanambi, na região sudoeste da Bahia, e depois segue para uma agenda em Barreiras, no noroeste do estado.

Para integrantes da campanha do presidente, a primeira parte da agenda será uma aposta. Isso porque no sudoeste baiano Lula tem ampla vantagem. Desse modo, a visita vai servir para marcar presença na região baiana que fica próxima à divisa com Minas Gerais, um dos estados mais disputados nos dias que antecedem este segundo turno.

Na segunda parte da viagem, Bolsonaro visita Barreiras, cidade que fica a menos de 90 quilômetros de distância de uma das duas cidades em que o presidente derrotou Lula na Bahia: Luiz Eduardo Magalhães. Por lá, o candidato do PL venceu o petista com 54,02% dos votos (28.942) ante 41,43% de Lula (22.196).

O outro município vencido pelo candidato a reeleição é Buerarema (BA), no baixo sul do estado, com 53,37% (4.907) contra 38,95% (3.581) do ex-presidente.

Por causa do desempenho em Luiz Eduardo Magalhães, fontes ligadas a Bolsonaro entendem que no noroeste baiano existe algum espaço de crescimento de votos, algo que poderia alavancar o plano de reeleição.

Discurso

Na agenda desta terça-feira, Bolsonaro foi orientado a intensificar o discurso econômico, relembrando o valor de 600 reais pago pelo Auxílio Brasil e ressaltando que a cifra é “bem maior do que a paga pelo Bolsa Família” — programa de benefício social criado no governo petista.

No oeste baiano, Bolsonaro deve também dar atenção especial para os agricultores da região. Vários municípios vivem em função do agronegócio: além de Barreiras, lugares como São Desidério e Luís Eduardo Magalhães têm um PIB relevante, resultado da produção de grãos, como soja e milho.

Depois da viagem para o Nordeste, o foco de Bolsonaro será o Sudeste do país, com mais idas para Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo antes da votação no próximo dia 30 de outubro.

 

CNN/BR