Reprodução

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta 3ª feira (25.out.2022) que sai uma fake news contrária ao governo por dia na medida em que se aproxima o 2º turno da eleição. Afirmou que isso se dá pelo aumento do “desespero” do “outro lado”, que já roubou muito e agora está querendo roubar a tranquilidade dos brasileiros.

Em live da Organização das Cooperativas do Brasil, o ministro disse que estudo contrário ao reajuste do salário mínimo e aposentadorias não teve seu aval e sugeriu que supostamente um funcionário público ligado ao PT tenha vazado à imprensa a proposta preliminar.

“Deve ter muito petista aqui dentro do ministério. Um deles pega um trabalho que não tem o menor aval nosso”, afirmou Guedes.

O ministro disse que o governo Jair Bolsonaro sempre reajustou os salários dos aposentados e o salário mínimo de acordo com a inflação e reafirmou a proposta do presidente de dar um aumento real no próximo ano, ou seja, acima da inflação.

“Por que não vazaram que nós queremos vender R$ 380 bilhões de contratos da PPSA?”, indagou o ministro. “Queremos vender esses contratos e distribuir o dinheiro à população. Esses estudos eles não vazam”.

Guedes negou ainda que haja estudos no governo para acabar com as deduções de despesas médicas e educação no IRPF (Imposto de Renda da Pessoa Física). “É, de novo, fake news”.

“Tem petista aqui dentro. Ele senta, faz um documento e começa a vazar para a imprensa como se fosse um plano do governo”, concluiu o ministro.

Em outro momento da live, o ministro comparou a situação com um pica-pau tentando furar a Arca de Noé: “Aqui no Ministério da Economia também tem um pica-pau. Te um petista com a picareta na mão tentando furar o barco, vazando notícia requentada”.

O Ministério da Economia soltou nota sobre o tema. Eis a íntegra (1 MB).

 

Poder 360