Reprodução

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu ontem (25) conceder direito de resposta solicitado pela coligação Pelo Bem do Brasil, formada para apoiar o candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL).

A medida foi concedida contra a Coligação Brasil da Esperança, que apoia o candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A campanha à reeleição alegou no TSE que a propaganda adversária ofendeu a imagem de Bolsonaro ao atribuir vínculo com “assassinos e milicianos” em inserções no horário eleitoral gratuito na televisão.

Por unanimidade, o plenário do tribunal decidiu conceder o direito de resposta, que deverá ser veiculado no bloco reservado a duas inserções de Lula na televisão.

Durante o julgamento, a defesa da Coligação Brasil da Esperança declarou que não houve excessos nas veiculações e defendeu a rejeição do direito de resposta.

 

Agência Brasil