Transporte aéreo brasileiro teve crescimento anual de 72,8%

Dados do Banco Central apontam que o mês de setembro bateu recorde em dinheiro gasto por turistas estrangeiros no Brasil. Foram US$ 416 milhões deixados no país, o maior índice para o mês desde 2016, quando a cidade do Rio de Janeiro sediou os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos. Naquela ocasião, foram US$ 446 milhões em receita do turismo para o Brasil. O presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), Sílvio Nascimento, acredita que o índice reflete a retomada do setor diante da crise causada pela pandemia da Covid-19. Para ele, as medidas tomadas pelo governo federal foram importantes para o segmento. “Ele se dá, justamente, por um trabalho anterior, que foi feito pelo governo federal, do ponto de vista de não só preservar a vida, mas também preservar empresas, empregos, subsidiar, para que todas as empresas do nosso setor continuassem funcionando, continuassem ativas. Além disso, a Embratur fez um trabalho de promoção também muito robusto no turismo brasileiro, colocando o Brasil na prateleira do turismo internacional. E, hoje, a gente vê e colhe os resultados de todo esse trabalho”, comenta. O presidente da Embratur se mostra otimista com a movimentação do setor e acredita que os indicadores devem ser melhores nos próximos meses.

Os números foram maiores também entre os brasileiros que viajaram para o exterior. Segundo o Banco Central, foram US$ 9 bilhões gastos nos nove primeiros meses de 2022, o que representa um aumento de 172,7% em comparação ao mesmo período do ano passado. O turismo nacional também teve números positivos. Segundo um levantamento feito pelo Conselho de Turismo da Fecomércio, em agosto o faturamento foi de R$ 17,6 bilhões, maior valor para o mês desde 2015. O destaque está para o transporte aéreo, que teve um crescimento anual de 72,8%. Em 2019, período antes da pandemia, o número foi de 19,9%.

“O fato da gente ter um turismo interno muito forte, se manteve ativo durante o período de pandemia, quando tivemos as fronteiras fechadas, foi muito positivo para que nós acelerássemos essa retomada do turismo internacional. Então, temos malha aérea já em 90% em funcionamento, enquanto que a malha interna já ultrapassou o período pré-pandêmico. Então, nós temos hoje uma entrada de US$ 3,6 bilhões, o que significa 80% do período pré-pandêmico, do ano de 2019. Isso significa mais de 90%, quase 100% do ano de 2021”, pontuou o presidente da Embratur.

 

Jovem Pan