Reuters

Duas explosões de carros-bomba no ministério da Educação da Somália, na capital Mogadíscio, mataram e feriram várias pessoas neste sábado, disse a polícia e uma agência de notícias estatal.

Não se sabe quem está por trás das explosões, mas o grupo islâmico Al Shabaab frequentemente realiza bombardeios e ataques com armas na cidade e outros locais.

“Dois carros-bomba atingiram as paredes do ministério”, disse Nur Farah, capitão da polícia.

A primeira explosão atingiu o ministério e a segunda ocorreu no momento em que as ambulâncias chegavam e as pessoas se reuniam para ajudar as vítimas, disse Farah à Reuters.

Uma agente de segurança do ministério, que se identificou como Hassan, disse à Reuters que viu pelo menos 12 corpos e mais de 20 pessoas feridas.

A agência de notícias estatal Sonna afirmou que as explosões causaram “várias vítimas civis, incluindo o jornalista independente Mohamed Isse Kona”.

Um jornalista da Reuters perto do local afirmou que as duas bombas explodiram em um intervalo de minutos e quebraram janelas nas redondezas. O sangue das vítimas das explosões cobriu a rua no lado de fora do prédio, disse.

“A segunda explosão queimou nossa ambulância, no momento em que chegávamos para transportar as vítimas da primeira explosão”, disse Abdikadir Abdirahman, do serviço de ambulância Aamin, à Reuters.

Um piloto e um atendente de primeiros socorros foram feridos na explosão, disse.

O Al Shabaab, aliado da Al Qaeda, que tem lutado na Somália há mais de uma década, tenta derrubar o governo central e estabelecer seu próprio domínio baseado em uma interpretação rígida da sharia.

 

REUTER