Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, comentou o episódio nesta quarta

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, se manifestou, nesta quarta-feira (2), sobre os ataques feitos pela sua esposa aos nordestinos. Em entrevista ao Canal do Benja, o dirigente afirmou que Angela Machado, diretora de Responsabilidade Social, é natural de Aracaju, capital do Sergipe, repostou uma mensagem que recebeu em uma rede social e que tem o direito de se manifestar.

“É óbvio que isso deixa ela muito chateada por algo que ela tenha feito. Isso foi quase um desabafo, por ver a terra que ela tanto ama, ela achar que não vai ter nos próximos anos o destino que ela gostaria que tivesse. Ela tem o direito de se posicionar”, afirmou o dirigente, que publicamente é apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Depois do resultado da eleição presidencial, na qual Lula (PT) foi eleito em disputa com o atual presidente Jair Bolsonaro, Angela fez postagens críticas aos nordestinos. Ela escreveu no Instagram: “Ganhamos onde se produz, perdemos onde se passa férias, bora trabalhar porque se o gado morrer o carrapato passa fome”. Foi no Nordeste que Lula obteve ampla vantagem de votos.

Confira as declarações:

Perguntado se o episódio poderia motivar um pedido de desculpas por parte do clube, afinal a repercussão está grande nas redes sociais, Landim respondeu:

“Eu não estou acompanhando as redes sociais, porque eu nem sei o que é isso. Eu preciso ter tranquilidade para administrar o Flamengo, que me dá muito trabalho. O problema não é meu, é da minha mulher. Ela tem o direito de se posicionar e falar o que quiser. O problema é a vontade dela. Ela é uma pessoa física e tem o direito de se posicionar. É uma decisão íntima dela. Cada um tem o direito de agir e pensar como quiser.

Quando os entrevistadores insistiram na possibilidade do pedido de desculpas, Landim disse ter entendido o recado.

“Isso não foi uma ação do Flamengo. Foi uma pessoa. Está mais do que entendido. Vamos mudar de prosa. Eu já entendi o recado. Vamos mudar de assunto porque o recado está dado. A não ser que você queira que eu pare a entrevista para cuidar do assunto”, prosseguiu o presidente.

 

Wscom/GE.com