Geraldo Alckmin (PSB) e Lula (PT) RICARDO STUCKERT - 29.6.2022

Na próxima terça-feira (8), o presidente e o vice-presidente eleitos, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Geraldo Alckmin (PSB), e aliados estarão em Brasília para apresentar a PEC (proposta de emenda à Constituição (PEC) da transição, que pretende retirar do teto de gastos as despesas consideradas pela equipe como inadiáveis, tais como o pagamento de R$ 600 do Auxílio Brasil em 2023, uma promessa da campanha de Lula.

A equipe petista não divulgou o valor que a PEC deve custar aos cofres públicos, mas o R7 apurou que deve ficar em torno de R$ 200 bilhões.

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, e o ex-ministro Aloizio Mercadante, que vão integrar a equipe do governo de transição, chegaram pouco antes das 12h desta sexta-feira (4) ao CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil) de Brasília, espaço que sediará o grupo durante os próximos dois meses.

 

Eles estavam acompanhados do líder do PT na Câmara, o deputado Reginaldo Lopes (MG), do senador Paulo Rocha (PT-PA), da deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB-PA) e da ex-senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB).

O coordenador da equipe de transição, Alckmin, está em São Paulo e terá uma reunião com Lula na segunda-feira (7), quando será anunciada a lista completa da equipe de transição.

Durante uma coletiva de imprensa nesta sexta, Gleisi informou que o partido analisa as informações e os dados sobre a PEC da transição e defendeu a manutenção do Auxílio Brasil em R$ 600 e o aumento real do salário mínimo em 2023.

“Temos que ver todas as possibilidades que temos para viabilizar aquilo que foi contratado nas urnas, ou seja, não podemos entrar em 2023 sem auxílio emergencial e sem o aumento real do salário mínimo. São coisas que foram contratadas com o povo brasileiro”, defendeu Gleisi.

Questionada sobre o valor da PEC da transição, a presidente do PT disse não ter uma quantia fechada. Fontes ouvidas pelo R7 informaram que a proposta tem uma estimativa inicial de R$ 200 bilhões. “Não temos [valores]. Estamos levantando todos os pontos para submeter ao presidente Lula e ao vice-presidente Alckmin”, disse Gleisi.

 

r7