O Tribunal Superior Eleitoral proibiu nesta quinta-feira (3) a deputada bolsonarista reeleita Carla Zambelli (PL-SP) de criar perfis nas redes sociais até a diplomação do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A cerimônia está prevista para ocorrer até o dia 19 de dezembro. Se descumprir a ordem, a deputada pode ser multada em R$ 100 mil, ser investigada por crime de desobediência na esfera criminal e, na esfera eleitoral, ser alvo de apuração por uso indevido dos meios de comunicação – o que pode levar à cassação do mandato.

Nesta quinta, a deputada voltou a fazer postagens em rede social mesmo após proibição da Corte. Na terça-feira, o TSE determinou a remoção de 10 perfis nas plataformas do Facebook, Twitter, Instagram, Youtube, Telegram, Tiktok, Gettr, Whatsapp e Linkedin, sob pena de multa de R$ 150 mil às redes caso não suspendessem as contas.

Na decisão, foram listadas publicações realizadas pela deputada que “atingem a integridade e normalidade do processo eleitoral, incentivando, com base em falsas acusações de fraude, a recusa dos resultados e intervenção militar”.

 

TV Globo