A deputada federal Flordelis, fala sobre a morte de seu marido, o pastor Anderson do Carmo.

A ex-deputada federal Flordelis será julgada nesta 2ª feira (7.nov.2022) pelo assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019. A audiência está agendada para às 9h, no Tribunal do Júri de Niterói, no Rio.

Ela está presa preventivamente desde 13 de agosto de 2021, no presídio feminino Talavera Bruce, no complexo de Gericinó, em Bangu. Dois dias antes, o mandato de Flordelis foi cassado.

Flordelis é acusada de ser a mandante do crime. Responderá por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada.

Outras 10 pessoas foram denunciadas por envolvimento na morte de Anderson. Seis são acusadas de homicídio, sendo que 3 já foram julgadas. Dessas, duas foram condenadas. Os demais acusados respondem por crimes relacionados.

Nesta 2ª feira (7.nov), além da ex-congressista do PSD, outros 4 réus irão a julgamento:

  • a filha biológica Simone dos Santos Rodrigues – acusada de homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio e associação criminosa armada;
  • a neta Rayane dos Santos Oliveira – acusada de homicídio triplamente qualificado e associação criminosa armada;
  • o filho adotivo André Luiz de Oliveira – acusado de uso de documento falso e associação criminosa armada;
  • e a filha adotiva Marzy Teixeira da Silva – acusada de homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio e associação criminosa armada.

O julgamento estava previsto para 12 de dezembro, mas foi antecipado por causa da Copa do Mundo.

Por conta do número de réus, a expectativa é que o julgamento se estenda pelos próximos dias.

 

Poder 360