Divulgação

O coordenador da equipe de transição e vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), nomeou, em edição extra do Diário Oficial da União, mais 44 pessoas para o grupo que funcionará até janeiro de 2023.

Foram formalizados os integrantes de sete grupos e mais duas pessoas para atuar em cargos especiais. Entre os oficializados já anunciados por Alckmin estão a senadora Simone Tebet, no grupo de desenvolvimento social, e Anielle Franco, irmã de Marielle Franco, no grupo de mulheres.

Veja os nomes dos escolhidos

Foram nomeados no grupo técnico de Desenvolvimento Social e Combate à Fome: André Quintão Silva; Isabela Giordano Gil Moreira; Márcia Helena Carvalho Lopes; Simone Nassar Tebet; Reinaldo Takarab; Renato Sérgio Jamil Maluf; e Tereza Helena Gabrielli Barreto Campello.

No grupo técnico de Comunicação, estarão: Alessandra Orofino; Cézar Santos Alvarez; Jorge Bittar, ex-deputado federal; Helena Martins; e Paulo Bernardo Silva, ex-ministro do Planejamento.
Farão parte do grupo técnico de Direitos Humanos: Janaina Oliveira; Luiz Alberto Silva dos Santos; Maria do Rosário Nunes, ex-deputada federal; Margarida Quadros; Maria Vitória Benevides; Rubinho Linhares; e Sílvio Luiz de Almeida.

No grupo técnico de Mulheres, foram nomeados: Anielle Franco; Aparecida Gonçalves; Eleonora Menicucci de Oliveira; Maria Helena Guarezzi; Roberta Eugênio; e Roseli Faria.

Daniella Fernandes Cambauva e Vinicius Carnier Colombini também foram nomeados para exercer o cargo especial de transição governamental.

Estarão no grupo técnico de Indústria, Comércio e Serviço: André Ceciliano; Germano Rigotto; Jackson Schneider; Luciano Coutinho; Marcelo Ramos; Paulo Feldman; Paulo Okamoto; Rafael Lucchesi; Tatiana Conceição Valente.

No grupo técnico de Economia, foram nomeados: André Lara Resende; Guilherme Santos Mello; Nelson Henrique Barbosa Filho; e Pérsio Arida.

Já o grupo técnico de Planejamento, Orçamento e Gestão terá: Antônio Carlos Lacerda; Enio Verri; Esther Dweck; e Guido Mantega.

Transição

O período de transição, regulamentado pela lei nº 10.609/2002 e pelo decreto nº 7.221/2010, tem o objetivo de dar condições para que o candidato eleito possa receber de seu antecessor todos os dados e informações necessários à implementação do programa do novo governo.

Os membros são indicados pela equipe e devem ter acesso às diversas informações relacionadas às contas públicas, aos programas e projetos, entre outras. O grupo é formado por 50 pessoas, que assumem os cargos especiais de transição governamental (CETG). A equipe está sediada no Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília.

Nesta sexta-feira (11), Alckmin nomeou também a presidente do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann, o ex-ministro Aloizio Mercadante e Antônio Floriano Pesado para ocuparem, respectivamente, a função de articulação política, coordenação dos grupos técnicos e coordenação-executiva. Hoffmann e Mercadante são voluntários e não receberão salário.

 

r7